sexta-feira, 18 de maio de 2012

Cães frequentam restaurantes e bares de Tóquio





Japão – A moda agora em bairros luxuosos de Tóquio é ir com seu cão a bares e restaurantes, pois muitos destes estão adaptados para hospedar com comodidade os cachorros, deixando seus donos seguros.

Se a cultura japonesa sempre reservou aos cachorros um espaço de particular respeito, ir ao restaurante ou a um bar com o cão virou fato real.

Segundo a Agência de Notícias Kyodo, existem restaurantes que os donos podem escolher a comida para seu cachorro, através de um menu apropriado a ele.

Aos cães de porte menor, que, em muitas às vezes, chegam ao estabelecimento em carrinhos de passeio, foi criado um local especial no qual eles podem descansar: no inverno sobre tapetes quentes e no verão em placas de mármore que dão um efeito refrescante.

É o caso do Caffè Sabò, um dos primeiros da capital a ser organizado para oferecer hospitalidade aos cães, incluindo um serviço de limpeza para o caso de alguma emergência.

Outros locais, como o restaurante HxM, hospedam os cães apenas em locais abertos: “A moda é ótima mas não queremos provocar nenhum incidente”, explicou um garçom, detalhando que, sob uma paixão pelos cães, alguns clientes esquecem de os ensinar boas maneiras, assim alguns começam a latir para uma outra mesa incomodando outros clientes.


Henry G. Babieri
Agência Portal / Ásia e Pacífico

Ativistas e baleeiros japoneses entram em confronto na Antártida


 



Ativistas e baleeiros japoneses entram em confronto na Antártida
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Três ativistas afirmam ter cortes e lesões pelo corpo depois de um confronto com a tripulação de um navio baleeiro japonês próximo à costa da Antártida.
 
O incidente ocorreu nesta quarta-feira, cerca de 480 km ao norte da Península de Mawson, que fica no continente antártico.
 
Um comunicado no site do grupo Sea Shepherd, que combate a caça às baleias, disse que a tripulação do navio japonês Yushin Maru 2 usou ganchos e um bastão de bambu para atingir os ativistas, que estavam em dois pequenos botes.
 
Segundo o grupo, os ativistas tentavam reduzir a velocidade da embarcação japonesa, que estaria perseguindo seu barco, o Steve Irwin.
O Instituto de Pesquisa de Cetáceos (ICR, sigla em inglês), com sede no Japão, disse em comunicado que os ativistas tentaram "sabotar" o Yushin Maru 2, jogando ganchos amarrados a cordas e garrafas de vidro cheias de tinta.
 
Além disso, segundo o ICR, os ativistas tentaram cortar cordas e enroscá-las nas hélices do navio. "Quando os ativistas começaram a usar uma faca para cortar as cordas e redes do bote salva-vidas do YS2, a tripulação do navio japonês usou varas de bambu como um meio de empurrar o bote (do Sea Shepherd) de volta", afirma a nota do instituto.
 
Os japoneses também divulgaram um vídeo do incidente, mostrando um canhão d'água do Yushin Maru 2 sendo usado contra um pequeno bote de borracha, enquanto os ativistas arremessavam objetos contra o navio.
 
A frota japonesa navega todo ano, durante o outono, em direção ao sul, retornando na primavera seguinte.
 
Essas viagens são sempre acompanhadas por embarcações do Sea Shepherd, que tentam interromper as atividades de caça às baleias.

Banimento à caça
Depois que a Comissão Baleeira Internacional (CBI) proibiu a caça comercial às baleias, em 1986, o Japão criou o Programa Japonês de Pesquisa de Baleias na Antártida (Jarpa, sigla em inglês), que mata cerca de mil cetáceos por ano, alegando fins científicos.
 
 
 
Ativistas e baleeiros japoneses entram em confronto na Antártida
 
 

 
 
 
 
 
O ICR afirma que o programa é legal e respeita as convenções internacionais.
 
No entanto, grupos ambientalistas como o Sea Shepherd e o Greenpeace criticam a iniciativa, dizendo que ela é um meio para manter ativa a caça comercial das baleias, mas de forma acobertada.

Confrontos entre caçadores e ativistas já ocorreram anteriormente, bem como colisões entre embarcações do Sea Shepherd e navios baleeiros.
 
Na semana passada, o Japão deportou três ativistas de volta para a Austrália, depois que eles conseguiram embarcar em um navio de apoio a baleeiros.
 
Alguns países, como a Noruega, rejeitam e ignoram a moratória da CBI, enquanto outros - como o Japão - emitem "permissões científicas" unilaterais, algo que qualquer integrante da comissão pode fazer.
 
Apesar da proibição, a CBI concede permissões para a caça às baleias a grupos que têm os animais como forma de alimentação de subsistência - caso dos esquimós inupiat, que habitam o Alasca.

Mancha lacrimal: porque ela aparece ‘principalmente’ em cachorro de pelagem branca


As manchas lacrimais, conhecidas popularmente como acidez lacrimal, é comum em cachorros que possuem a pelagem branca.




Existem várias causas relacionadas ao aparecimento destas manchas nos cachorros.

As lágrimas que são produzidas pelas glândulas lacrimais, são as responsáveis de lubrificar os olhos.

Esta drenagem é feita através do ducto lacrimal canino e, se, for insuficiente, ela irá escorrer por sua face que em contato com os pêlos sofrerá ações bacterianas, resultando assim, alterações da cor do pêlo do cão da região afetada, tornando-o amarronzado ou avermelhado.

Se a drenagem da lágrima pelo ducto for insuficiente, ela escorrerá pela face do animal.

Uma vez em contato com os pêlos, a lágrima sofre a ação de bactérias existentes na pele e pelagem, resultando na alteração da coloração dos pêlos, os tornando avermelhados indo até ao marrom escuro.

De acordo com a medicina veterinária, algumas das causas poderão ser resolvidas com a retirada dos pêlos ao redor dos olhos do cão, tratamento da desobstrução do canal lacrimal e da conjutivite ou correção cirúrgica de pálpebras com cílios voltados para dentro, que chamamos de entrópio.

Agora, se o problema é por estética, o mesmo poderá ser resolvido através da limpeza dos olhos do cão, que deverá ser feita diariamente, removendo as crostas que formam no local.

Existem produtos que poderão minimizar a acidez lacrimal que poderá ser informado por um veterinário de sua confiança, avaliando seu ‘fiel amigo’.

Nota: o derramamento de lágrimas pela face do cachorro é chamado de ‘Epífora’.


Por Eduardo Freire
Agência Portal da Cinofilia – São Paulo/SP

Vídeos: Comerciais com cachorros

 

Por Priscila Magalhães
Fiz alguns posts com comerciais de cachorros há um tempo (confira aqui).

Encontrei mais três comerciais bem legais

Frejat - "Túnel do Tempo"

Vídeos: Videoclipes com cachorros


Frejat é um cantor, compositor e guitarrista brasileiro.

Mais conhecido no Brasil apenas como Frejat, é um vocalista e um dos fundadores da banda Barão Vermelho.

Foi também o principal parceiro de Cazuza em composições.

 http://www.youtube.com/watch?v=QOnoTUP9EpA&feature=player_embedded

You Scream I Scream - "Dog"

 

You Scream I Scream é uma banda estadunidense de rock indie formada por Floyd Kellogg (baixo, voz), Sterk Audrey (bateria) e Omer Shemesh (teclados).


 http://www.youtube.com/watch?v=B6C6YCTNqVo&feature=player_embedded

Vídeo: Comercial com cachorros

 

Por Priscila Magalhães
Já postei alguns comerciais que contam com as participações super especiais de cachorros talentosos.

Dessa vez, temos um comercial mais recente.

Para atiçar o público e prepará-lo para lançar uma grande novidade (que será revelada na próxima sexta, dia 27), a Volkswagen usou cachorros "cantando" nada mais do que o tema de Star Wars.

E assim surgiu o comercial com o coro canino mais talentoso da galáxia.


A canine chorus barks a familiar tune. Keep an eye out for our 2012 Game Day commercial - it will all make sense. Love Star Wars and Volkswagen? Create an Intergalactic Invite to your Big Game party here: http://vw.com/star-wars-invite
Até o momento, o vídeo tem 7322108 views e não restam dúvidas de que é um sucesso e conseguiu atiçar a curiosidade de muitas pessoas!

http://www.amocachorros.com.br

Vídeo: Campanha de final de ano da Bergdorf Goodman

 

Por Priscila Magalhães
"Vários cães entram livremente em uma luxuosa loja de Nova York.

Eles correm pelos corredores a procura de presentes de Natal, mas um cãozinho se destaca por não ter feito o mesmo que seus amiguinhos.

Na verdade, ele estava procurando um presente muito mais especial que todos os outros: um dono".

Essa é a história da campanha de final de ano da loja Bergdorf Goodman em parceria com a ONG The Humane Society of New York.

Assista:


http://www.amocachorros.com.br

Vídeo propaganda da Marca Cartier / NÃO DEIXE DE ASSISTIR




A Cartier, famosa joalheria e relojoaria francesa de artigos de luxo comemora seus 165 anos com o incrível curta L’Odyssée, que conta um pouco sobre a sua história.

No vídeo, protagonizado pelo símbolo da marca, a pantera, lugares importantes para a Cartier, como Paris, São Petersburgo, Beijing e até a Índia, são retratados com beleza e imponência, coroando o brilhante trabalho de uma equipe de 60 pessoas e de mais de dois anos de duração.

Ainda no curta, joias lançadas pela empresa aparecem para completar com maestria a produção.

Como a própria cartier revela, é uma jornada entre sonho e realidade.

Enfim, vale muito a pena conferir o vídeo!

Acesse o hot site da campanha em

http://odysee.cartier.com.br



É só clicar aqui:

Como o cão enxerga



Revista Cães & Cia, n. 341


Cães vêem o mundo de maneira bem diferente da nossa.
De certo modo, é como se eles estivessem vivendo em um mundo paralelo.
Assim como percebem coisas que não temos capacidade de notar, nós notamos coisas que eles não podem perceber

Quando se fala de visão canina, logo vem a pergunta: a espécie enxerga em cores ou em preto e branco?
Esse assunto será abordado a seguir, mas trata-se apenas de uma das características da visão.
Dizer que sabemos como o cão enxerga não se reduz a conhecer essa resposta!

Afinal, enxerga colorido?
Sim, mas por muito tempo até mesmo os cientistas acreditavam que não.

Hoje se sabe que os cães enxergam em cores, mas não distinguem todas as cores que os humanos vêem.
A principal diferença é que os cães não conseguem distinguir o verde do vermelho.
Para nós e para outros animais, como pássaros e macacos, que comemos frutas, a diferença entre essas cores é gritante porque é muito vantajoso diferenciar rapidamente as frutas vermelhas das folhagens verdes, por exemplo.

Uma distinção que os cães conseguem fazer bem é entre o azul e o verde.
Bolinhas de cor azul são mais fáceis de o cão buscar em gramados do que as vermelhas, que se destacam menos, e por isso podem ser usadas para estimular o olfato.


Faça o teste: segure o cão sobre um gramado bem verde e jogue uma bolinha azul e uma vermelha. Solte-o somente quando as bolinhas estiverem a pelo menos uns 10 metros de distância. Provavelmente, o cão optará por seguir a bola azul, muito mais visível para ele.

Visão noturna
É verdade que os cães enxergam no escuro?

Depende.
Na escuridão total, não.
Mas os cães enxergam muito melhor do que nós no escuro, apesar de não conseguirem distinguir bem as cores.
Pode-se dizer, portanto, que no escuro os cães enxergam em preto e branco.
A visão noturna é importantíssima para os animais que caçam no escuro, por dependerem basicamente da luz da lua e das estrelas.
É o caso das matilhas selvagens e das alcatéias, cujos uivos, usados também para reunir o grupo para caçar, podem ser mais ouvidos à noite, especialmente nas noites claras.

Faça o teste: com uma câmera de vídeo que filma no escuro (infravermelho) observe como o seu cão se locomove num quarto totalmente escuro.

Coloque uma caixa ou cadeira fora de lugar e observe se ele desvia antes ou depois de tocá-la com a cabeça ou bigode.
Depois, estimule o cão a andar - jogue uma bolinha que ele adore ou chame-o na sua direção – e aumente a luminosidade aos poucos (use luzes com intensidade ajustável ou permita que a luz da rua entre).
Haverá um momento em que, apesar de você ainda não enxergar os objetos, o cão já desviará deles com facilidade. Isso mostra que ele enxerga com muito menos luz do que nós.

Vê de costas?
Graças a uma amplitude de visão bem maior que a nossa, os cães enxergam o que está atrás deles. Como têm olhos mais laterais que os nossos, conseguem ver uma área maior, tanto para localizar presas como eventuais predadores.

A maior amplitude visual varia, já que a posição dos olhos muda conforme a raça.
Pastores Alemães, por exemplo, têm amplitude visual muito superior à dos Pugs.

Faça o teste: olhe para a frente e traga suas mãos com as palmas abertas a partir de trás da cabeça até enxergá-las.
Você só as verá quando estiverem um pouco à frente das orelhas.
Isso mostra que a amplitude visual humana é de aproximadamente 180 graus.
Experimente fazer isso com o seu cão.
Aproveite quando ele estiver olhando fixamente para um local.
Mova um objeto de trás para a frente até que ele o perceba e vire a cabeça, querendo-o.
Repare como o objeto é percebido, mesmo estando ainda atrás do cão.
Fique atento: como o olfato e a audição dos cães são fantásticos, tente evitar que o objeto seja percebido pelo cheiro ou pelo barulho.

Detecção de movimento
Os cães conseguem detectar muito mais facilmente algo em movimento do que parado, qualidade útil nas perseguições durante a caça.

É como se o objeto em deslocamento saltasse de um fundo parado.

Faça o teste: amarre numa cordinha um objeto que o cão adore.
Prenda o cão num ponto fixo e distraia-o.
Coloque o objeto a uma distância tal que fique difícil de ele ver facilmente.
Solte o cão e, quando ele estiver “perdido”, procurando o objeto, puxe a cordinha para o objeto se mover.
Observe como é localizado facilmente quando entra em movimento.
Só não dá para sugerir uma distância padrão, porque o alcance da visão dos cães varia bastante e muitos deles são míopes.

Alexandre Rossi

http://www.caocidadao.com.br

Cão Terapeuta

O começo

Projeto Cão Terapeuta


O Cão Terapeuta ocupa um espaço muito especial em nossa história.

Criado no mesmo ano em que a Cão Cidadão foi fundada, em 1998, com o objetivo de contribuir para a melhora de pessoas debilitadas ou com necessidades especiais, o Cão Terapeuta já levou alegria a muita gente.

Hoje, embora não seja mais a atividade principal da Cão Cidadão, o Projeto realiza visitas esporádicas, quinzenais ou semanais a instituições que cuidam de crianças, adultos e idosos enfermos ou portadores de alguma deficiência física ou intelectual.

Com base na Pet Terapia

O Cão Terapeuta trabalha com os conceitos da Atividade e Terapia Assistida por Animais (A/TAA), desenvolvida a partir de estudos que mostram que o simples contato com um animal já é suficiente para promover bem-estar.

Alguns benefícios da Atividade e Terapia Assistida por Animais (A/TAA) já foram comprovados, como a diminuição da pressão sanguínea e cardíaca, e melhora do sistema imunológico, da capacidade motora e da auto-estima.

Também estimula a interação social e tem uma ação calmante e antidepressiva, o que resulta, em alguns casos, na redução da quantidade de medicamentos.

Meu cachorro pode ser um Cão Terapeuta?

O cão deve preencher os seguintes pré-requisitos para fazer parte do projeto:
  • Ser dócil e confiante;
  • Gostar de receber e dar carinho;
  • Estar vacinado e vermifugado;
  • Ter mais de 2 anos de idade;
  • Ser castrado.
É importante ressaltar que estes são apenas os pré-requisitos.
Além disso, para garantir o bem-estar dos visitados e do próprio cão, ele recebe um treinamento especial, realizado pela equipe de profissionais da Cão Cidadão, durante o qual o animal aprende a se comportar de maneira sutil e terna, e a fazer alguns truques para divertir as pessoas que recebem nossa visita.
Neste treinamento também são realizados vários testes de comportamento, que determinarão se o cachorro está apto ou não para ser um Cão Terapeuta.
Se o cão já participa de Projetos de Atividade e Terapia Assistida por Animais (A/TAA), o caso será avaliado separadamente e ele poderá acompanhar algumas de nossas visitas.
Atualmente, o projeto visita:

Fraternidade Irmã Clara
Fundada em 1982, atualmente tem a missão de dar assistência a crianças portadoras de paralisia deficiência física ou intelectual.
Seu objetivo é manter o bem-estar dos assistidos, auxiliando no restabelecimento do equilíbrio familiar, além de oferecer estrutura para melhorar a qualidade de vida.
Uma de suas atividades é a Atividade e Terapia Assistida por Cães.

NAIA (Núcleo Assistencial Irmão Alfredo)
A proposta é desenvolver atividades socioeducativas, em que as diferenças possam conviver de forma saudável, favorecendo e estimulando aprendizagens significativas, e desenvolvendo o espírito inquisitivo, participativo e cooperativo nas crianças, adolescentes e jovens das comunidades assistidas.


Morada São João - Centro de Acolhida Especial para Idosos
A Secretaria Municipal de Assistência Social inaugurou em 23 de dezembro de 2010 mais um serviço destinado a população idosa: uma moradia para ambos os sexos, que estão albergados na rede socioassistencial. Trata-se do Centro de Acolhida Especial para Idosos Morada São João, localizado no entroncamento da Avenida São João com a Barão de Campinas e o Largo do Arouche, na região central da cidade.
Os novos hóspedes vão contar com um quadro de funcionários especializados em cuidar de idosos, bem como refeitório, lavanderia, espaço de convívio e atividades socioculturais, entre outros benefícios.
Além disso, o Centro vai proporcionar atividades ocupacionais como, por exemplo, oficinas de trabalho de acordo com o interesse, temas e necessidades apontadas.
Com estas ações, abre-se um caminho na vida do usuário para que ele construa e concretize um plano de vida, com vistas à autonomia pessoal e social.

Instituto Norberto
O Instituto Norberto de Souza Pinto é uma Associação Beneficente com fins não econômicos que presta serviços gratuitos a 90 educandos e aprendizes com deficiência intelectual na faixa etária de 06 a 30 anos de idade.
O Instituto Norberto está localizado no bairro Guanabara na cidade de Campinas/SP.
Foi fundado em 1960, pelo educador e idealista Professor Norberto de Souza Pinto, pioneiro pesquisador da psicopedagógica inclusiva para pessoas com necessidades especiais.


Caso tenha interesse em cadastrar um animal ou uma instituição para participar do projeto, por favor, envie um e-mail para caoterapeuta@caocidadao.com.br.

Para mais informações, por favor entre em contato através do telefone 11 3571.8138 ou pelo e-mail faleconosco@caocidadao.com.br.

Auxílio a Psicólogos

Além das visitas, o Projeto Cão Terapeuta também complementa o trabalho de psicólogos que utilizam o conceito e a prática da Atividade e Terapia Assistida por Animais (A/TAA) para auxiliar no tratamento de seus pacientes.
Leia abaixo o depoimento da Psicóloga Bianca Ferri Giusti, que incorporou o Cão Terapeuta ao tratamento de alguns pacientes:

"O Acompanhamento Terapêutico é uma prática cada vez mais utilizada em Saúde Mental.
É uma forma de intervenção clínica que tem suas origens ligadas aos movimentos de contestação dos tratamentos psiquiátricos existentes em alguns países da Europa e nos Estados Unidos a partir da década de 50. O A.T. permite o contato com o paciente inserido em seu cotidiano e é um modo de intervenção utilizado no tratamento de pacientes em que o sofrimento mental age de forma limitante, muitas vezes restringindo as mais importantes atividades, a vida social e afetiva do indivíduo.
Dessa forma, os atendimentos podem ser em qualquer ambiente, não se restringindo a nenhum lugar específico, podendo variar conforme as demandas de cada paciente.
A possibilidade de intervenção feita na rua ou fora de dispositivos tradicionais de atendimento e a colocação do indivíduo em funcionamento com a realidade urbana e social são exemplos das especificidades dessa modalidade clínica.
Além disso, a modificação de formas cristalizadas de inserção e a (re) descoberta de novos interesses e lugares em que o paciente possa ser integrado são aspectos importantes a serem destacados.
Como uma das vertentes do trabalho de A.T. é a (re) socialização de pacientes que se encontram em situações de intenso isolamento, o encontro com os animais e os próprios adestradores é mais um contato do qual os pacientes podem se beneficiar.
Os animais (cães, gatos, etc.) são como facilitadores deste processo de socialização, uma vez que um cãozinho num passeio, por exemplo, pode ser um meio para alguém se aproximar, iniciar uma conversa, etc.
O contato com esses animais também se mostra como uma forma curiosa de romper o isolamento, já que os pacientes podem falar de si através dos afetos que estes "pet terapeutas", os animais, mobilizam e colocam em cena.
Esses são apenas alguns exemplos do que pude vivenciar como acompanhante em contato com a Pet Terapia.
Certamente, existem inúmeras outras vantagens e experiências interessantes ao se colocar um sujeito que sofre em contato com os animais e adestradores."

Bianca Ferri Giusti
Psicanalista e Acompanhante Terapêutica
11 3073.1605
biancagiusti@hotmail.com


Depoimento - Marcia
Quero parabenizar a Cão Cidadão por todas as iniciativas!
Sem dúvida é um projeto de valor humanitário e social indescritíveis...
Nossos agradecimentos aos componentes da Equipe! Beijos,
Marcia Fleury (Escola Nova Meta)

Para saber mais, por favor, envie um e-mail para faleconosco@caocidadao.com.br, ou entre em contato conosco através dos telefones 11 3571.8138 ou 11 7814.2633.

http://www.caocidadao.com.br

O que pode tornar o seu cão agressivo


Revista Cães & Cia, n. 337
O seu cão, por mais bem tratado que seja, pode ficar agressivo.
Conheça as possíveis causas disso e controle melhor a situação
Muitas pessoas têm idéia errada sobre a agressividade canina.
Acreditam que determinadas raças nunca se tornam agressivas.
Ou que o cão tratado só com amor e carinho jamais morderá ou será agressivo.
Neste artigo explico como surge um comportamento agressivo, de quais tipos pode ser e por que se desenvolve.
No próximo, veremos as maneiras mais eficientes de controlar esses comportamentos e evitá-los.

Raça e linhagem
Quando me pedem um comentário sobre ataques de cães, a primeira pergunta que ouço é sempre se a culpa é da raça ou da maneira como o cão foi criado.
Na verdade, a resposta não é simples - um ataque pode ser determinado por vários fatores.
Para começar, não há raça canina sem indivíduos agressivos.
Muitas pessoas se surpreendem quando se deparam com um Golden Retriever ou um Labrador agressivo.
No imaginário delas, essas possibilidades não existem!
Mas elas existem.
E não são tão raras assim, como bem sabe quem trabalha com comportamento canino.
Isso não quer dizer que uma raça não seja, em média, mais agressiva ou dócil que outra.
Por exemplo, Rottweilers são mais agressivos que Beagles, em média, mas há muitos Rottweilers mais dóceis do que muitos Beagles.
Outro fato são as diferentes linhagens de uma mesma raça, cujos exemplares podem ser mais mansos ou mais agressivos do que a média.
Por isso, às vezes, ao querer prever o comportamento futuro do filhote, é mais importante conhecer o comportamento típico da sua linhagem do que da sua raça.

Influência da criação
O modo como lidamos com o cão influencia muito o comportamento dele.
A boa educação pode controlar a tendência a uma agressividade maior e a má educação pode tornar perigoso um cão pouco agressivo.
Mas é muito mais fácil e garantido educar para ser manso e confiável um cão que tem tendência a ser dócil.

Amor e carinho não bastam
Quando atendo consultas de comportamento, muitas vezes ouço gente desabafar que sempre fez tudo que o cão queria, sem nunca lhe faltar amor nem carinho, e que não entende por que agora ele ataca as pessoas da casa.
Mas, para controlar a agressividade dos nossos cães e evitar acidentes, muitas vezes graves, devemos estar cientes de que a educação correta envolve muito mais do que amor e carinho.

De onde vem a agressividade
Para a maioria das espécies, a agressividade é fundamental.
Fazem, por meio dela, a defesa do território, de seus parceiros sexuais, dos filhotes, da comida e até da posição hierárquica.
Na grande maioria dos bichos, o comportamento agressivo é inato, pelo menos em parte, e pode aflorar somente em algumas situações ou fases da vida.
É o caso dos cães machos que, na puberdade, começam a brigar com outros cães machos.
E dos filhotes que se tornam agressivos ao disputarem uma teta da mãe ou ao tentarem garantir que o sono não seja perturbado pelos irmãozinhos.

Vários tipos de agressividade
Podemos dividir o comportamento agressivo em classes, para melhor entendê-lo e controlá-lo. Independentemente dos critérios adotados, mais complexos ou mais simples, em geral as classificações se assemelham.

Agressividade territorial
Normalmente, um cão fica mais agressivo no território dele, para defendê-lo. Muitos cães aceitam um outro cão quando estão em espaço neutro, mas passam a atacá-lo se ele entrar no território deles ou ameaçar entrar.

Agressividade possessiva
Manifesta-se quando alguém se aproxima de um objeto, de um animal ou de uma pessoa de quem o cão tem “ciúmes”.
Ocorre, por exemplo, quando ele está com algo que considera valioso, como um osso com pedaços de carne.
Acontece também quando uma visita abraça ou cumprimenta o dono do cão.

Agressividade por medo ou dor
Às vezes, para se defender, o cão acuado pode atacar o agressor.
Ou, ameaçá-lo mostrando os dentes e rosnando, para evitar que chegue perto demais.
Um cão com dor, por medo de que um outro bicho ou uma pessoa se aproveite dessa vulnerabilidade, tende a ser agressivo.
Esse é o principal motivo que leva cães atropelados a atacar a pessoa que tenta socorrê-los.

Agressividade por dominância
Serve para mostrar quem manda.
Costuma acontecer quando é questionada ou contrariada a dominância de um cão que se considera líder do grupo.

http://www.caocidadao.com.br

Carência de Zinco favorece o surgimento de dermatite no cachorro


Segundo estudos, a carência de zinco favorece o surgimento de dermatites em cães.

O ácido fítico, presente na soja, inibe a absorção do zinco existente no alimento.

A necessidade de zinco para cães é de cerca de 120 mg por kg de ração.

O zinco é fundamental para o funcionamento de mais de 200 enzimas envolvidas no metabolismo de carboidratos, gorduras e proteínas.

Atua também no funcionamento do sistema imunológico, para estrutura e funcionamento da pele e para que o animal mantenha os sentidos do olfato e do paladar.

Além da quantidade de zxinco na dieta, é importante considerar outros elementos que interferem com sua absorção.

Altos níveis de fitato (ácido fítico) ou rações com excesso de cálcio podem prejudicar a absorção de zinco pelo animal.

Assim, a carência de Zinco, a presença de farinha de soja na alimentação dos cães , a presença de hormônios na carne e a química da ração (conservantes, flavorizantes e corantes) são os transtornos da era moderna.

Ao longo do século XX disseminou-se pelo mundo o uso de produtos químicos na agricultura e na pecuária.

Através da alimentação, resíduos desses produtos chegaram ao organismo humano, com repercussões negativas sobre a nossa saúde.

Essa situação despertou em muitos profissionais, e na sociedade como um todo, a urgência de se criar animais e de cultivar a terra de maneira mais sadia para o homem, e também para os animais e o solo.

Em conseqüência, ganhou força a agropecuária ecológica, de inúmeras vantagens sanitárias e econômicas.

Em nosso país, a discussão técnica sobre essa alternativa se deu de maneira isolada, no interior de cada profissão.

Esse primeiro encontro interdisciplinar em muito poderá enriquecer a consciência dos profissionais, produtores, comerciantes e usuários, quanto a produção de alimentos ecológicos, economicamente viáveis, e benefícios à saúde do homem e dos animais.

Por Andressa Araújo – agência Portal da Cinofilia / São Paulo-SP
http://www.portaldacinofilia.com.br

Maioria dos casos de cálculo renal ‘em cães’ é causado por ração




Seu cachorro parece estar com dor?
Cuidado, ele poderá estar com pedras nos rins!
Portanto, aparecendo está sintomática, bastante comum nos tempos atuais, procure um veterinário o quanto antes.



Cálculo renal – O cálculo renal também conhecido como pedra nos rins é uma massa dura desenvolvida a partir de cristais que se separaram da urina dentro do trato urinário dos cães.

Normalmente a urina contém químicos que inibem a formação destes cristais.

Segundo estudo, foi comprovado que a grande maioria dos casos de cálculo renal em cães (da era moderna) é causado pela ração industrializada hipercalórica.

Há trinta anos atrás era raríssimo ver um cachorro com este tipo de patologia – muito dolorosa – mas nos tempos modernos está cada vez mais comum este diagnostico.

A química presente na ração industrializada (flavorizantes, aromatizantes, estabilizantes e outros conservantes) em longo prazo deterioram a saúde dos caninos.

Alimentos isentos de conservantes e de química contribuem para que os ‘fiéis amigos’ tenham longevidade, isso está provado.

Cachorros alimentados com alimentos naturais apresentam mais saúde e vivem 1/3 de vida a mais do que aqueles alimentados exclusivamente com alimentos industrializados.

A dieta com variação do cardápio possibilita o organismo desintoxicar-se da química existente no alimento industrizalizado; Via de regra quem utiliza ração para alimentar seus cães nunca deveria fazê-lo de modo ininterrupto.

Para cada 4 dias de ração deve administrar 1 – 2 dias de alimentos frescos sem conservantes (comida caseira não é restos de comida) = carnes (branca e vermelha), peixes, vísceras bovinas, legumes, arroz, queijo branco (e/ou iogurte), gemas de ovos e frutas.

A levedura de cerveja, em doses diárias, é altamente recomendável como complemento alimentar.

Por Eduardo Freire – Agência PC – São Paulo/SP

Estudo comprova que cães sentem inveja e injustiça






Segundo uma equipe de pesquisadores australianos da Universidade de Viena, na Áustria, foi comprovado que os sentimentos de injustiça e inveja nos cães fazem parte do mecanismo biológico destes indivíduos.

Foram testados 29 cachorros capazes de “dar a patinha”.

 Os cachorros selecionados eram já adestrados nesse comando com seus tutores, mas o teste envolvia “dar a patinha” para um experimentador desconhecido, acompanhados pelo tutor e por um outro cachorro logo ao lado.

Os testes foram planejados de modo a anular interpretações alternativas.

Os ‘fiéis amigos’ foram testados, por exemplo, sem receber recompensa; ou sem o cachorro parceiro; ou com ambos recebendo o prêmio.

Com isso, os cães deixaram claro que possuem uma natural “aversão à injustiça”, e que fazem “greve” se não forem tratados do mesmo modo como seus semelhantes, algo já descoberto nos macacos.


Por Eduardo Freire
Agência Portal da Cinofilia / São Paulo-SP


http://www.portaldacinofilia.com.br

Cachorros Famosos / Totó o cão do ‘Mágico de OZ’


Será um Schnauzer ou será um mestiço?
Afinal o cão de Dorothy, astro do filme ‘Mágico de Oz, de 1939’ é um Cairn Terrier.
No filme ‘Mágico de Oz’ o cãozinho parceiro inseparável de Dorothy, a mais inesquecível personagem da atriz Judy Garland, que na época tinha 16 anos, tinha o nome de Totó, mais sua verdadeira identidade, ao contrário do filme, era uma fêmea de nome Terry.

Antes de protagonizar com Garland, no inesquecível filme ‘Mágico de Oz’, a cadelinha fez outros trabalhos em Hollywood, como contracenar com a atriz Shirley Temple, já falecida.

http://www.portaldacinofilia.com.br

Cachorros Famosos /Chocante!: Cachorra Laika morreu de calor e medo no espaço


As novas revelações são surpreendentes, colocando fim ao mistério que ficou em segredo durante anos.

Segundo informações de Dimitri Malashenkov, do Instituto para Problemas Biológicos de Moscou, Laika, o primeiro ser vivo a orbitar o espaço a bordo do Sputnik 2 (ano 1957), não viveu tanto quanto os russos declararam na época.

A história contada por Dimitri Malashenkov

As autoridades russas capturaram vários cães nas ruas de Moscou.

Os cães foram postos a ambientes apertados e fechados, ficando por lá entre períodos que variavam de 15 a 20 dias.

“Um destes cães seria o escolhido para a missão orbital russa”, informa Malashenkov.



Nos testes, o cão escolhido foi uma fêmea, a Laika (nome dado pelas autoridades russas à cachorrinha).

Segundo Malashenkov, Laika foi acorrentada para não se mexer dentro do foguete Sputnik 2.

Sensores médicos colocados no corpo da cachorrinha mostraram que os seus batimentos cardíacos chegaram ao triplo do normal e, devido a temperatura e a umidade da cápsula do Sputnik 2, Laika morreu horas depois do lançamento, vítima do excesso de calor e do medo.

Fato que foi comprovado pela falta do sinal cardíaco dela que era monitorado por uma equipe soviética em Moscou.

Malashenkov, contrariou a história das autoridades russas de 1957 de que Laika havia sobrevivido por pelo menos quatro dias no espaço e, que, a cachorrinha não sofreu para morrer!

O Sputnik 2 deu 2.570 voltas ao redor do Planeta Terra e queimou na atmosfera do planeta, em 4 de abril de 1958.




Homenagem a Laika
Foi inaugurado merecidamente no centro de Moscou, em 2008, um monumento em homenagem a Laika.
Trata-se de uma imagem de bronze, com dois metros de altura.
A imagem se encontra em uma alameda perto do Instituto de Medicina Militar, onde ocorreram há mais de meio século os experimentos científicos.

Nota: Laika, pode ser considerada a cachorra mais famosa que o mundo conheceu.

Por Andressa Araújo – Agência Portal da Cinofilia, São Paulo/SP
http://www.portaldacinofilia.com.br

Comprovado!: Convivência com cão traz saúde e longevidade



Conviver com um cão é desfrutar de uma fonte inesgotável de alegria, garantem os felizardos que vivem esta experiência.

E a ciência comprova: eles trazem saúde e longevidade, além de melhorar a autoestima e espantar a solidão.

Quem tem ou já teve um cão em casa sabe: eles são companheiros leais, carinhosos e nos fazem sentir muito amados, inclusive naqueles dias que não estamos tão bem.

Os benefícios da interação com os cães, entretanto, vão muito além.

Pesquisas científicas realizadas em diversos países comprovaram que a empatia gerada pelo contato com um cachorro produz uma série de reações positivas no organismo, como baixar as taxas de colesterol, de triglicérides e a pressão arterial.

É o efeito do afeto imediato que eles despertam em nós.



Graças a essa habilidade especial, cada vez mais profissionais da área de saúde têm recorrido à ajuda dos cães para tratar pacientes com problemas físicos e emocionais.

No caso da psicoterapia, o cachorro funciona como um catalisador das emoções do paciente e pode ajudá-lo a enfrentar questões dolorosas e a se comunicar melhor com o terapeuta.

Por outro lado, o Instituto Nacional de Ações e Terapias Assistidas por Animais (INATAA), realiza visitas de profissionais voluntários a asilos e hospitais, usando cães para interagir com os pacientes.

Os cães conseguem ter um ótimo relacionamento com pacientes com dificuldade para se comunicar, como crianças autistas e idosos.

Estes, por sua vez, respondem positivamente ao tratamento, perdem o medo, participam mais dos exercícios e socializam melhor com outros pacientes após o contato com os cachorros.

Porém, é preciso ressaltar que os cães foram treinados para esta finalidade.


Embora no Brasil essas iniciativas ainda sejam discretas, intervenções assim são bastantes reconhecidas no exterior.

Um dos maiores defensores da Terapia Assistida por Animais (TAA) é o cientista comportamental Dennis Turner, presidente da Associação Internacional das Organizações para a Interação Homem-Amimal (IAHAIO), que organiza congressos em todo o mundo para divulgar os resultados benéficos desse tipo de terapia.

Turner, que esteve no Brasil em 2001, participando da 9ª Conferência Internacional sobre Interações Homem-Animal – realizada no Rio de Janeiro pela IAHAIO em parceria com a Associação Humanitária de Proteção Animal (ARCA Brasil), afirma que a simples convivência com bichos de estimação é capaz de aumentar o bem estar físico e emocional de seus donos, diminuindo as sensações das tristeza, ansiedade e solidão.




Alguns relacionamentos entre pessoas e cães são tão especiais que acabam ficando famosos.

É o caso da amizade entre o escritor e autor de novelas Walcyr Carrasco e o Husky Siberiano Uno que após comover milhares de leitores com a sua história na revista Veja São Paulo (novembro de 2006), que virou enredo do livro ‘Anjo de Quatro Patas’ (publicado em 2008).

Outro, foi o livro ‘Marley & Eu’ (lançado em 2oo5) que através de uma narrativa em primeira pessoa, John Grogan relata a história real de seu cachorro da raça Retriever do Labrador chamado Marley e sua participação durante treze anos na sua vida. Nos cinemas ‘Marley & Eu’ foi lançado em 2008.

No Japão, uma pesquisa com dezenas de mulheres comprovou que, após adquirirem cachorros, elas passaram a produzir mais ocitocina.

Conhecida como hormônio do amor, a substâsncia é responsável pela sensação de alegria gerada quando a mãe dá à luz ao bebê e quando ela o amamenta.

Esses benefícios são comprovados diariamente por pessoas tiveram a vida transformada positivamente depois que passaram a conviver com os cães.

Por Eduardo Freire – São Paulo/SP
http://www.portaldacinofilia.com.br

Microchip salva roubo de cachorro em SP





Um novo tipo de ataque criminoso está acontecendo nas grandes capitais brasileiras.

Ladrões furtam cães de raça, e dificilmente as famílias conseguem recuperá-los.

Muitas às vezes os cães são roubados por frestas de portões e quintais.

Uma das vítimas foi a Sra. Maria S. C., 42 anos – que não quis ser identificada.

Moradora da zona zul de São Paulo/SP, ela conta, ao Portal, que, ontem, dia 17.06, seu filhote da raça Yorkshire (Kiko), de 2 meses de vida, foi roubado dentro do quintal de sua residência.

O cumplice do furto foi seu vizinho, que, em, nenhuma hipótese, queria devolvê-lo, alegando que o havia ganhado.

O ladrão só foi convencido a devolver o cãozinho para sua dona quando a mesma lhe informou que o pequeno filhote tem ‘microchip’.

“Eu disse para ele me devolver.
Pois está michochipado e tenho como comprovar que eu sou a proprietária dele!
Caso contrário, chamaria a polícia!”, diz Maria.

Qualquer caso de roubo ou furto, dese ser registrado a queixa na delegacia mais próxima.

Mas dificilmente a polícia recupera o animal, porque não há como mobilizar equipes de investigação para procurar os cãezinhos.

O melhor a ser feito é tomar cuidado e contar com o apoio da vizinhança.

E lembrar que nenhum cão pode andar solto pela rua, sem guia, coleira e identificação.

Por Eduardo Freire – São Paulo/SP

http://www.portaldacinofilia.com.br

Cães herdam US$ 11 milhões de falecida





Miami, Estados Unidos

Três cães, entre eles um Chihuahua, herdaram a Supla quantia de US$ 11 milhões de dólares (aproximadamente R$ 19 milhões) da ex dona, Gail Posner, falecida em março, aos 67 anos.

Em vida, a ricaça sempre se gabou do estilo de vida glamuroso de seus animais de estimação.

Em uma entrevista em 2007, contou que havia comprado, para uns dos seus cães, a chihuahua Conchita, um colar de diamantes de US$ 15 mil (aproximadamente R$ 26 mil).

Conchita é a única garota que não considera os diamantes seus melhores amigos”, disse Posner ao New Times





De acordo com documentos judiciais, os cães não foram só os herdeiros da fortuna.

Funcionários de Posner, como, guarda-costas, personal trainer e empregadas domésticas, também herdaram uma supla quantia de US$ 54 milhões de dólares (aproximadamente R$ 38 milhões) .

Já, seu filho, Bret Carr, ficou com uma menor quantia, US$ 1,6 milhões (aproximadamente R$ 2,8 milhões).

Carr, está recorrendo na justiça, pedindo revisão dos valores, justificando que sua mãe estava com sua mente pertubada e, que, foi influenciada pelos seus empregados.

A ação corre em Miami.


Por Eduardo Freire – São Paulo/SP

http://www.portaldacinofilia.com.br

Chocolate pode matar o cão






A teobromina tem um tempo de vida médio de 17,5 horas no organismo de um cachorro.

A medida que o tempo passa, ela vai sendo mais absorvida pelo organismo do cão e causando sintomas distintos.

Nas duas primeiras horas são observados diárreias, vômitos e hiperatividade.

Ao longo do tempo, com a maior absorção da teobromina, observam-se aumento da taxa de batimento cardíaco, o que pode ocasionar em arritmia; tremor muscular, aumento da produção de urina; hirperatividade e hiper excitabilidade ou dor excessiva.

Portanto, o chocolate é letal ao cão.

Estima-se que cerca de 100 a 150 mg de teobromina por kg de peso corpóreo do cachorro ocasionam reações tóxicas.

Embora existam variáveis a serem consideradas como a sensibilidade individual do cão, tipo de chocolate e tamanho do animal.






O chocolate amargo é o pior deles.

Ele é o que apresenta maior teor de teobromina.

Ao passo que o chocolate branco tem menores quantidades de teobromina.

Estima-se que 100g de chocolate ao leite tem 200mg de teobromina, enquanto que a mesma quantidade de chocolate amargo tem 1.400mg de teobromina.

Já no chocolate branco, esta quantidade é de 3,5 mg de teobromina em 100g de chocolate.

Em caso de intoxicação ou suspeitas disto, procure um médico veterinário, para assim, avaliar o quadro clínico do amigo de 4 patas.

É proibido também:

Café: a cafeína acelera o coração e pode causar ataques cardíacos.

Alho: a alicina, substância presente no alho, destrói as células vermelhas do cão, causando anemia até falência renal por perda de hemoglobina.

Cebola: provoca danos cumulativos à hemoglobina canina.
Ingerir pequenas porções ao longo do tempo é perigoso.

Por Eduardo Freire / São Paulo-SP

http://www.portaldacinofilia.com.br

Cachorro pode inibir alergias em crianças


Segundo estudos cientifivos, a convivência entre cachorro e criança poderá influenciar no desenvolvimento do sistema imunológico contra asma e alergia.


Joachim Heinrich, cientista do Instituto de Epidemiologia do Heimholtz Centre, em Munique, Alemanha, coordenou uma pesquisa com mais de 3.000 crianças, que foram monitoradas de perto desde o nascimento até os seis anos de idade.





Exames de sangue mostraram que crianças que convivem com cachorros dentro de casa apresentavam menos risco de desenvolver sensibilidade a pólen, poeira e outros agentes alergênicos inaláveis – que costumam servir de gatilho para asma, rinite alérgica, eczemas e espirros – do que crianças sem cães.

Heinrich diz acreditar que a exposição, na infância, aos germes introduzidos no ambiente doméstico pela pelagem dos cachorros pode estimular o amadurecimento do sistema imunológico.

Em outras palavras, as defesas do corpo não iniciam um processo alérgico se forem expostas a poeira, pólen e outros gatilhos.

No entanto, os benefícios registrados em relação aos anticorpos das crianças menores não aparecem em termos de sintomas, segundo a pesquisa.

Crianças pequenas com cães em casa se mostraram tão suscetíveis à asma e a outros problemas quanto crianças sem cachorros.

“Ainda não ficou claro por quê isso acontece”, disse Heinrich à AFP, afirmando que a razão poderia estar relacionada ao fato de que os benefícios protetores podem aparecer somente quando as crianças estão mais velhas.

Outros avanços aparecerão quando elas completarem dez anos.

Mais pesquisas serão necessárias para entender a razão aparente de os cachorros proporcionarem essa proteção às crianças antes que a presença dos animais seja recomendada formalmente, disse Heinrich.


Da redação/ Portal da Cinofilia

http://www.portaldacinofilia.com.br/

Cão dá uma de avestruz e come quase um quilo de pedras




Escócia – um cachorro da raça Springer Spaniel – chamado Sansão de 2 anos de idade – quis dá uma de avestruz, comendo uma enorme quantidade de pedras.

O fato ocorreu na capital escocesa de Edimburgo.

Cheryl Douglas, 36 anos, pensou que seu cachorro podia estar com problema estomacal, pois havia perdido o apetite.

E não pensou duas vezes em levar o ‘fiel amigo’ ao hospital veterinário, onde foi sugerido um Raio X do estomago de Sansão.





Cheryl ficou chocada ao ver o Raio X, pois mostrava objetos estranhos dentro da barriga de Sansão.

Sansão passou por uma cirurgia de urgência, onde foi retirado quase um quilo de pedras, que, segundo sua dona, eram do jardim da casa onde vive.

A cirurgia foi um sucesso e o ‘Cão Avestruz’ vem se recuperando muito bem.

“Tiramos todas as pedras do jardim para evitar novos acidentes com Sansão”, disse Cheryl.




http://www.portaldacinofilia.com.br

Atriz Jennifer Aniston adota mais um cachorro





Atriz Jennifer Aniston (MARLEY & EU), adotou mais um cãozinho de uma ONG situada em Los Angeles, a Saving Spot.

Ela, que já tem outros dois cachorros, um mestiço, de 15 anos, e um Pastor Alemão, de 4 anos, está contente com o mais novo integrante da sua matilha.

Segundo o site ‘Female First’, Jennifer Aniston costuma gastar cerca de US$ 250,00 (cerca de R$ 450) por semana com seus cães, incluindo, sessões de massagem e acupuntura, além dos banhos e tosas.

Por Eduardo Freire
Agência Portal da Cinofilia/São Paulo-SP

http://www.portaldacinofilia.com.br

Fumar próximo de cachorro é prejudicial à ele


O cigarro foi considerado por muito tempo como símbolo de status.

Hoje em dia, porém, sabe-se que o cigarro é um dos piores inimigos da saúde, inclusive dos nossos ‘fiéis amigos caninos’.






Os cachorros que vivem com fumantes têm muito mais chances de contrair câncer pulmonar, e este risco é ainda maior para os cães com focinho chato ou médio, pois as substâncias cancerígenas tendem a ficar grudadas nos seus condutos nasais.

O câncer pulmonar em cães é uma doença altamente fatal.

A quantidade de cigarros fumados diariamente é proporcional ao risco do cão manifestar a doença. Isso quer dizer que, se uma pessoa fuma de 1 a 9 cigarros por dia próximo do cão, ele tem 5 vezes mais chance de ter câncer.

O fumo é responsável por 90% das doenças crônicas nos cachorros.

O risco é maior se o cão conviver com fumantes por cinco ou mais anos ou se há mais de um fumante no lugar.

Como se não bastasse, em cachorros gestantes, a ingestão das toxinas do cigarro poderá ocasionar partos prematuros e nascimento de cães com peso muito abaixo do normal.


Por Eduardo Freire
Agência Portal da Cinofilia / São Paulo-SP


http://www.portaldacinofilia.com.br

Avanço no tratamento de câncer em cachorro

Depois de um desenvolvimento significativo da medicina veterinária canina e principalmente dos meios de investigação (scanner, ecografia), os conhecimentos em oncologia animal progrediram muito para chegarem a um grau equivalente ao da medicina humana.
Particularmente, do ponto de vista anatomopatológico, as técnicas de diagnósticos se afinaram e o laboratório é capaz de definir o caráter histológico preciso de um tumor e o seu grau de agressividade (“grading”) o que permite adaptar a escolha das terapias e principalmente dar um prognóstico ao problema.





Segundo a medicina veterinária, a idade média do aparecimento do câncer no cão é entre os 6 a 10 anos, na maioria das vezes, são as fêmeas que manifestam esta patologia, o que se explica facilmente pela importância muito grande dos tumores mamários na cadela, tendo em vista que são os tumores mais fáceis de operar.

De acordo com a SOBRACI – Sociedade Brasileira de Cinofilia – as raças mais predispostas ao câncer, são os Poodle, Pastor Alemão, Bóxer, Cocker, Teckel e, em seguida, os Spaniel Bretão, Setter, Yorkshire e Fox Terrier.

No que diz respeito ao tipo de tumor, os tumores mamários são amplamente predominantes, depois vêm os tumores cutâneos, os tumores dos tecidos mesenquimatosos e por fim os tumores do aparelho genital masculino, da boca e do sistema hemolinfopoiético.





“Algumas raças são predispostas a determinados tipos de tumores, é o caso das raças dolicocéfalas (predisposição aos tumores das cavidades nasais), das raças de grande porte (predisposição aos tumores do esqueleto), dos Bóxers (predisposição aos tumores cutâneos) e dos Chow-Chow e Scottish Terrier, predispostas aos tumores da cavidade bucal de tipo melanoma”, informa Eduardo Freire, cinófilo e superintendente da SOBRACI.

A identificação do câncer pode ser muito fácil (este é o caso quando se está diante de um tumor cutâneo bem visível) ou necessitar de exames complementares sofisticados quando o processo tumoral não é identificado imediatamente.

De qualquer forma, diante de qualquer processo canceroso, convém: localizar o processo tumoral, realizar um balanço de extensão do câncer e identificar a natureza histológica do tumor e o seu grau de agressividade, a fim de propor um tratamento perfeitamente adaptado e principalmente um prognóstico permitindo quantificar-se possível a esperança de vida do cão.




Deve-se pensar em câncer diante do aparecimento de lesões ou de massas cutâneas que evoluem rapidamente, sintomas gerais que resistem a terapeuta clássica (vômitos, diarréias), um emagrecimento rápido sem razão aparente ou assim que se observam modificações de forma ou de tamanho de determinadas estruturas.

Em função dos sintomas observados, o veterinário vai se orientar para um certo tipo de investigação (radiografias pulmonares, em caso de anomalias respiratórias, ecografia abdominal quando de palpações de uma massa abdominal, coleta de sangue para explorar perturbações metabólicas).

Uma vez localizado o processo canceroso, a etapa seguinte consiste em realizar um balanço da extensão local do tumor (relação com os tecidos e as estruturas que o envolvem), a sua extensão regional (afetação dos gânglios que drenam a região em questão) e a sua extensão geral a distância (metástases).

A aquisição e as novas técnicas de imagens, como o scanner ou a cintilografia por exemplo, permitem realizar um balanço da extensão extremamente preciso.
Pode-se assim chegar a uma classificação clínica de tumores idêntica à àquela utilizada para o homem.


Tratamento do Câncer em cachorros

Uma vez estabelecido o diagnóstico do câncer, a decisão de tratá-lo é tomada com o dono em função do prognóstico e do conforto da vida animal.
O objetivo é o de ser curativo na medida do possível, e paliativo caso se deseje simplesmente prolongar a vida do cão em boas condições.

O tratamento do câncer em cães pode ser: por cirurgia, radiotepapia, quimioterapia. Tudo vai depender da natureza histológica do tumor e da sua localização – por exemplo será proposta a radioterapia de certos tumores cerebrais não operáveis, a quimioterapia para câncer sistêmico como o linfossarcoma.

A quimioterapia consiste na administração de substâncias que alteram a multiplicação e o funcionamento das células e vão agindo diretamente no tumor.
Essas substâncias vão ter efeitos secundários nas células em replicação no organismo (como a medula óssea produtora de glóbulos vermelhos, por exemplo) e levar a uma síndrome anêmica.

A radioterapia utiliza os efeitos físicos da radiação na matéria, esses efeitos levam a efeitos biológicos resultando à morte celular.
O objetivo de uma radiação é duplo: a morte das células cancerosas e a proteção das células em torno.

Podemos ser levados a combinar diferentes tratamentos para uma maior eficácia.
Segundo estudos, contrariamente ao que geralmente se pensa, a quimioterapia não faz com que o cão perca todos os seus pêlos e não o torna sistematicamente doente, é até melhor suportada pelo cão do que pelo homem.

A medicina veterinária não se encontra desarmada diante do câncer no cão, e de fato, medicina humana e veterinária trabalham em colaboração em centros especializados a fim de desenvolver novos tratamentos.


Redação Portal da Cinofilia
São Paulo-SP


http://www.portaldacinofilia.com.br

Adoçante fatal para cachorro






Segundo informações do veterinário e toxicologista Eric Dunayer, do ASPCA (American Society for the Prevention of Cruelty to Animals), ingestão de xilitol pode causar queda de açucar no sangue do cão, ocasionando depressão, convulsão, perda de coordenação e poderá produzir necrose aguda no fígado do cachorro.

Esta substância é usada em produtos para pessoas diabéticas, cicletes, soluções para bochecho e pastas de dentes.

“Existem produtos para purificar o hálito canino a base de xilitol, mas a quantidade, quando diluída adequadamente, é insuficiente para causar problemas no melhor amigo do homem”, diz Dunayer.

Por Andressa Araújo – São Paulo/SP

http://www.portaldacinofilia.com.br

7 receitas caseiras para tratar seu cachorro





Os remédios naturais podem acabar com diversos tipos de problemas nos cães, como por exemplo: alergia, pulgas, resfriados, ansiedade etc…
Abaixo algumas dicas:

1 – Pulgas: chá de arruda
para repelir pulgas do seu cachorro, pingar uma gota de chá de arruda na pele do mesmo. 1. Sarna Remédio natural: melão amargo (ou melão-de-são-caetano) É necessário fazer o tratamento por três semanas. Dê um banho normal no cachorro semanalmente, secando com toalha e secador. Posteriormente, aplique o suco puro do melão. Deixe agir por 10 minutos (atenção!: o cachorro não pode lamber, é tóxico!), enxágue bem e seque.

2. Aumente a imunidade do seu cachorro Remédio natural: aveia
Se ele estiver adoentado, misture na ração entre 1 e 2 col. (café, chá, sobremesa ou sopa, conforme o tamanho do cachorro). Mas atenção, a aveia poderá ocasionar diarréia no cão! Nesse caso, use o chá das folhas.

3. Acabe com cólicas e desintoxique seu cachorro Remédio natural: água de arroz e chá de erva-doce
A água de arroz ajuda a desintoxicar e o chá alivia cólicas. Lave arroz cru (use de cada vez um copo de água para cada ½ xícara de arroz comum) e separe a terceira passagem da água. Coloque numa seringa sem agulha e dê um pouquinho do líquido várias vezes ao dia. Intercale o remedinho com chá de erva-doce, que alivia as cólicas.

4. Para acalmar cachorros que ficam sozinhos Remédio natural: folhas de maracujá (passiflora)
Numa panela sem tampa, ferva por 10 minutos de 3 a 5 g de folhas de maracujá em 250 ml de água. Quando esfriar, misture esse chá na água que o animal bebe.

5. Espantar parasitas, como pulgas e carrapatos Remédio natural: arruda
Primeiramente, prepare uma infusão com 20g de folhas de arruda em 1 litro de água quente (sem ferver) e use como a última água de enxágue. Deixe secar naturalmente. Galhos da erva-de-santa-maria sob a cama deles agem como repelente.

6. Cicatrização mais rápida para pequenos machucados Remédio natural: couve Coloque uma folha de couve macerada
Coloque uma folha de couve macerada sobre o ferimento. Mas, se ele insistir em comer o curativo, use o plano B: deixe a couve pra lá e misture 1 parte de tintura de calêndula em 2 partes de água fervida e filtrada e passe no machucado de três a quatro vezes ao dia.

7. Aliviar sintomas de gripes, resfriados e tosses Remédio natural: guaco

O veterinário já deu o diagnóstico? Então prepare o xarope: ferva 6 folhas picadas de guaco em ½ litro de água, coe, misture o suco de 1 limão e adoce com 3 col. (sopa) de mel puro. Dê 1 col. (de chá, sobremesa ou sopa, conforme o tamanho do bicho), de três a quatro vezes ao dia. Fonte: Elizabeth Estevão, médica veterinária, mestre em homeopatia e professora dos cursos de homeopatia e fitoterapia da Facis-Ibehe.


Fonte: Elizabeth Estevão, médica veterinária, mestre em homeopatia e professora dos cursos de homeopatia e fitoterapia da Facis-Ibehe.


http://www.portaldacinofilia.com.br

Aperitivo para festa de cachorro – Almôndegas Buldoguesas


Que tal fazer uma festa ao seu cão e chamar toda a cachorrada dos seus amigos para participar.
Afinal, um dia de aniversariante tem que ser especial, mesmo tratando-se do seu animalzinho de estimação.

Hoje você irá aprender a fazer um aperitivo para a festa do aniversar

iante canino que são as deliciosas ALMÔNDEGAS BULDOGUESAS, cujo o nome teve origem devido ao seu formato que lembra um Buldogue.

Eles irão adorar, confira:

Ingredientes:
Meio kilo de carne moída
Meia xícara de migalhas de pão de trigo integral
1 cenoura ralada
1 ovo batido
1 colher/sopa de queijo ralado
1 colher/chá de extrato de tomate
Meia colher/chá de alho em pó


Modo de preparo
Pré-aqueça o forno. 
Misture bem todos os ingredientes.
Enrole como se fosse fazer almôndegas.
Coloque em um tabuleiro untado,
Levando ao forno por 15 minutos ou até o aperitivo canino ficar dourada e firme.
Esfrie e leve à geladeira.



http://www.portaldacinofilia.com.br

RECEITA DE BISCOITO PARA CACHORRO



Ingredientes:
250 gramas de farinha de trigo
125 gramas de farinha de soja
60 gramas de fubá
1 colher/chá de farinha de osso (ou equiv. de 750 mg. de cálcio)
125 gramas de sementes de girassol ou de abóbora
1/2 colher/chá de alho em pó (opcional)
Modo de preparo:
Misture todos estes ingredientes, e, em seguida, misture separadamente:
1 colher/sopa de melaço
½ litro de leite misturado com 2 ovos
Posteriormente, combine tudo com a outra mistura.
Deve ser uma massa dura.
Vire a massa sobre uma superfície enfarinhada e sove por alguns minutos.
Deixe a massa descansar por uma hora ou mais.
Abra a massa com um rolo e corte-as em formas desejadas.
Asse em forno por 30 minutos.
Desligue o forno e deixe os biscoitos esfriar.




LEITE CASEIRO PARA FILHOTES



Ingredientes:

. 200 ml de leite integral
. 1 gema de ovo
. 1 col. de chá de óleo vegetal (soja, milho, canola ou girassol)
. 1 pitada de sal
. 1 col. de chá de mel
. 10 gotas de vitamina B12 (encontrada em farmácias)
. 1 col. de sopa de água filtrada

Modo de preparo:

Misture os ingredientes, aqueça na temperatura de 37ºC, ofereça aos bebês na mamadeira e guarde o restante na geladeira.



http://solocaesegatos.blogspot.com.br

CÃES NO CINEMA


  
Benji, um amigo especial (2004): Colby Hatchett (Nick Whitaker) é um garoto cujo pai (Chris Kendrick) cria cachorros no jardim, na intenção de vender os filhotes que nascerem.
Um dia Colby leva para um casarão abandonado uma cadela preta, que lá tem vários filhotes.
Todos nascem com o pêlo da mesma cor da mãe, com exceção de um.
Ao descobrir o local o sr. Hatchett leva de volta para casa a cadela e os filhotes, abandonando o de cor distinta, por considerá-lo de valor inferior.
Na mesma noite Colby sai escondido de casa, retornando ao casarão para resgatar o filhote desprezado.
Ele o coloca numa casa que construiu na floresta, onde passa a cuidá-lo.

  
Um hotel bom pra cachorro (2009): Na casa dos irmãos Andi (Emma Roberts) e Bruce (Jake T. Austin), há uma rígida regra: é proibido ter animais de estimação. Isto faz com que eles sempre tenham que arrumar meios para esconder Sexta-feira, seu cachorro faminto.
Um dia eles encontram, por acaso, um hotel abandonado onde já vivem dois cães de rua.
Os irmãos chamam seus amigos e, juntos, decidem transformar o local em um hotel para vira-latas.


Feito Cães e Gatos (1996): Abby Barnes (Janeane Garofalo) é uma veterinária que trabalha como apresentadora em um talkshow no rádio, onde fala sobre os cuidados que se deve ter com os animais de estimação e também responde dúvidas dos ouvintes.
Mas se é bem-sucedida profissionalmente, o mesmo não se aplica à sua vida amorosa.
Quando um agradecido ouvinte (Ben Chaplin) deseja retribuir pessoalmente os conselhos ditos de uma forma fina e bem-humorada, ele pergunta como ela é e, com medo de ser rejeitada, ela se descreve como sua vizinha (Uma Thurman), uma desajeitada modelo mas que é alta, loira e causa impacto logo que é vista.
Ela não tinha intenção de aparecer neste encontro, mas quando a situação foge do controle a situação se complica, tanto para ela como para sua amiga.


  
Eu sou a lenda (2007): Um terrível vírus incurável, criado pelo homem, dizimou a população de Nova York.
Robert Neville (Will Smith) é um cientista brilhante que, sem saber como, tornou-se imune ao vírus.
Há 3 anos ele percorre a cidade enviando mensagens de rádio, na esperança de encontrar algum sobrevivente.
Robert é sempre acompanhado por vítimas mutantes do vírus, que aguardam o momento certo para atacá-lo.
Paralelamente ele realiza testes com seu próprio sangue, buscando encontrar um meio de reverter os efeitos do vírus.
Sua companheira de aventura é uma cadela da raça Pastor alemão que infelizmente é contaminada pelo vírus por outros cães mutantes enquanto protegia seu dono.

  
Feitiço do Coração (2000): Comédia romântica que mostra o encontro de Bob, um viúvo, com a garçonete Grace, que acaba de receber um transplante de coração.
O cão Mel tem um papel de destaque e é responsável por cenas memoráveis e tocantes ao longo do filme.
Com David Duchovny e Minnie Driver.
A raça do cão é Buldogue Americano.



Iron Will (1994): relata a incrível aventura de um garoto e seus Huskies numa corrrida na neve para salvar sua família da crise econômica após a triste perda de seu pai.


  
Legalmente Loira 1 e 2 (2001/2003): Elle Woods (Reese Whiterspoon) é uma garota que tem tudo que possa querer. 
Elle namora o mais bonito garoto de seu colégio, Warner Huntington III (Matthew Davis), com quem inclusive planeja se casar no futuro. 
Até que, quando Warner vai estudar Direito na Universidade de Harvard, ele passa a namorar uma nova garota (Selma Blair) e decide largar Elle, que não se dá por vencida e decide estudar a fim de também passar para o curso de Direito e ainda por cima provar sua inteligência. No segundo filme, após descobrir que cães vêm sendo usados para testar cosméticos, Elle Woods decide por abraçar a causa e ir até Washington, na tentativa de convencer políticos sobre o direito dos animais.A raça do cão da personagem principal é Chihuahua.

 Máscara e O Filho do Máscara (1994/2005): Filme com Jim Carrey, que acha no mar a estranha máscara de Loki, um deus escandinavo.
Quando ele coloca a máscara, se transforma em O Máskara, que tem velocidade sobre-humana e um humor não-convencional.
Apesar dos seus 'super' poderes, quem salva o dia é o Milo, seu cachorrinho, que veste a máscara mágica. A raça do Milo, cachorrinho do personagem principal, é Jack Russel.




Uma Dupla Quase Perfeita (1989): O cinema americano tem muitos exemplos de duplas de policiais, explorando a diversidade entre os parceiros. Em Uma Dupla Quase Perfeita o acompanhante de Scott (Tom Hanks) é um cachorro babão e atrapalhado, que muda a rotina do perfeccionista policial. Como o cachorro é a principal testemunha de um crime, Scott precisa conviver com ele.

K9- Um Policial Bom Pra Cachorro (1989): foi um filme totalmente reprisado pela globo há alguns anos atrás, um verdadeiro sucesso!
O filme fala de um cachorro da raça Pastor Alemão, que se vê obrigado a ser o parceiro de um policial aloprado que não tinha a capacidade de ter um auxiliar humano em suas jornadas.


101 e 102 Dálmatas (1996/2000): Nesta fábula Cruela De Vil (Glenn Close) vive bolando planos mirabolantes e ferozes para conseguir seu casaco de pele de dálmata.
Sem sucesso, claro.



Max, Fidelidade Assassina: Filme que retrata um Mastim Tibetano como um cão criado por mutação genética, extremamente agressivo e de inteligência acima do normal.


A incrível Jornada I e II: Tanto o primeiro quanto no segundo relatam a história da família que tem três animais muito queridos por todos, os cães, Chance, Shadow e a charmosa gatinha Sassy.
A família vai passar férias e os cães acabam escapando e se perdem na floresta (I) e em São Francisco.


Spot - Um Cão da Pesada, 2001: O agente Onze é um cão do FBI treinado para detectar narcóticos e é sempre usado para testemunhar contra gangsters, mas agora ele está sendo perseguido por um mafioso que pretende matá-lo. Para sobreviver, o cão foge e acaba entrando na vida do carteiro Gordon.
O carteiro odeia cachorros e faz de tudo para infernizar a vida dos que encontra pelo caminho.
Mas, interessado na bela vizinha, ele se oferece para cuidar de seu filho, James e acaba com um cachorro na sua vida.
James que ficar com o agente Onze, pois ele acha que o cão está perdido começa então uma louca aventura que irá mudar a vida de todos os envolvidos.
A raça do cão Spot é Bullmastiff


  
Scooby-Doo 1 e 2 (2002/2004): O Cachorro mais famoso dos desenhos é totalmente computadorizado em sua versão cinematográfica, mas continua medroso, comilão e divertido.

 Marley & Eu (2008): John (Owen Wilson) e Jennifer Grogan (Jennifer Aniston) casaram-se recentemente e decidiram começar nova vida em West Palm Beach, na Flórida.
Lá eles trabalham em jornais concorrentes, compram um imóvel e enfrentam os desafios de uma vida em conjunto.
Indeciso sobre sua capacidade em ser pai, John busca o conselho de seu colega Sebastian (Eric Dane), que sugere que compre um cachorro para a esposa.
John aceita a sugestão e adota Marley, um labrador de 5 kg que logo se transforma em um grande cachorro de 45 kg, o que torna a casa deles um caos. Baseado no livro do jornalista John Grogan, 22 cães fazem o papel de Marley – eles eram treinados para parecerem desobedientes.



As aventuras de Rin Tin Tin: O pastor alemão surgiu no cinema em 1923 e inspirou uma famosa série de TV nos anos 50.


  
Bethoven: quem não se lembra do cansado cão da raça São Bernardo que vivia a deixar um pai de família pelos cabelos? Esse filme é um humor infantil produzido por Ivan Reitman e destinado a quem é apaixonado por cães.

Benji (1974): O cão cujo nome verdadeiro era Higgins foi adotado pelo treinador de animais Frank Inn.
Uma filha de Higgins e outra cadela também “interpretaram” o papel de Benji.



Lassie: A personagem apareceu em um conto de 1938, chegou ao cinema em 1943 e deu origem a várias séries de TV.
http://solocaesegatos.blogspot.com.br